OS 3 TIPOS DE TERNO

, ,
3-tipos-de-terno

Vestir um bom terno, com caimento impecável, é sinônimo de elegância imediata. Os diferentes tipos de terno apresentam uma série de nuances específicas e detalhadas. No entanto, conhecer as diferenças básicas entre eles é um passo mais simples, que oferece a possibilidade de não errar ao frequentar eventos formais.

Basicamente, existem 3 tipos de ternos masculinos. Cada um deles tem as suas peculiaridades e se encaixam em diferentes estilos de homens. Mas, desde que você se sinta confortável, nada te impede de ter todos os modelos. São eles:

Terno italiano: geralmente é marcado pela presença de ombreiras, que ficam bastantes marcadas no paletó. Os bolsos não possuem detalhes superiores, o que o torna mais flúido, ideal para homens mais magros, que se beneficiam do formato mais justo ao corpo.

Terno Inglês: é um modelo que lembra um pouco mais uma estética militar. Assim como o italiano, possui ombreiras marcadas, aberturas laterais, cintura um pouco mais demarcada e bolsos com detalhes superiores. É considerado, atualmente, ideal para corpos mais atléticos, por destacar a relação entre os ombros e a cintura do homem.
Terno Americano: conhecido por ter uma formação um pouco menos pomposa, esse tipo possui ombros com caimento mais natural, uma única abertura traseira e caimento mais reto nas laterais, o que se popularizou entre homens maiores e um pouco menos em forma.

Atualmente, os ternos costumam ser divididos em três categorias diferentes: duas peças, três peças e smoking. É simples. O de duas peças é formado pelo paletó e pelas calças. O de três peças inclui um colete que faz parte do terno – geralmente com o mesmo tecido. O Smoking é uma peça mais formal, que inclui detalhes requintados e é feito para a utilização noturna, em ambientes mais sofisticados.

Diferentemente da complexidade dos paletós, os estilos de calças variam entre a escolha da peça com vincos ou não e entre modelos mais lisos ou aqueles com bainha mais destacada.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *